O que é a hipermetropia?

A hipermetropia é o oposto da miopia. O paciente com hipermetropia não consegue distinguir os objetos próximos com nitidez. Particularmente, tem dificuldades para ver de perto e ler.

A hipermetropia ocorre quando o comprimento total do globo ocular é demasiado curto ou quando a curvatura anterior da córnea não é suficientemente pronunciada. Desta forma, a luz concentra-se atrás da retina, em vez de se concentrar diretamente na sua superfície, resultando numa visão desfocada.

As pessoas com hipermetropia queixam-se frequentemente de dores de cabeça ou fadiga ocular devido ao esforço constante que o cristalino realiza para se acomodar (ajustar) e formar uma imagem nítida a distâncias afastadas e mais próximas.

A hipermetropia pode ocorrer numa idade jovem.

Como é tratada a hipermetropia?

A hipermetropia pode ser facilmente corrigida através do uso de óculos ou lentes de contacto. No entanto, na idade adulta, quando a patologia tiver estabilizado e já não evoluir, o oftalmologista poderá sugerir um procedimento a laser ou lentes fáquicas.

A hipermetropia, quando combinada com uma catarata ou presbiopia, pode ser corrigida com a tecnologia trifocal. Saiba mais